Equipes brasileiras obtêm primeiro e segundo lugares do ICCAD 2015 Contest on Incremental Timing-Driven Placement
 
É com grande satisfação que informamos que as equipes brasileiras foram as grandes vencedoras do ICCAD 2015 Contest em Incremental Timing-Driven Placement (Problema C).
As equipes da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) conquistaram o primeiro e o segundo lugar, respectivamente.
A premiação ocorreu na noite de segunda-feira, 02/nov, em sessão especial do ICCAD (International Conference on Computer-Aided Design), em Austin, Texas (EUA).
 
A equipe da UFSC foi formada por:
- Vinícius Livramento (doutorando no PGEAS/UFSC)
- Chrystian Guth (aluno de mestrado no PPGCC/UFSC)
- Renan Netto (aluno de mestrado no PPGCC/UFSC)
- Profs. José Luís Güntzel e Luiz Cláudio V. dos Santos (orientadores, INE/UFSC)
 
A equipe da UFRGS foi formada por:
- Guilherme Flach (doutorando no PGMicro/UFRGS) 
- Jucemar Monteiro (doutorando no PGMicro/UFRGS) 
- Tiago Reimann (doutorando no PGMicro/UFRGS)
- Mateus Fogaça (mestrando no PGMicro/UFRGS) 
- Profs. Marcelo Johann e Ricardo Reis (II/UFRGS)
 
A exemplo do ano passado, a competição foi organizada por pesquisadores da IBM e contou com o apoio da IEEE Circuits and Systems Society (CASS), Council for Electronic Design Automation (CEDA) e ACM Special Interest Group on Design Automation (SIGDA).
As equipes trabalharam duramente durante 7 meses para criar uma ferramenta, que a partir do posicionamento inicial do circuito (com até dois milhões de células), otimiza o atraso através do reposicionamento de células, respeitando restrições de densidade de ocupação e deslocamentos máximos. As equipes brasileiras apresentaram os melhores resultados dentre todas as 42 equipes registradas, oriundas de Taiwan, China Continental, Hong Kong e EUA.
 
Os executáveis foram submetidos há cerca de dois meses, e testados pelos organizadores do concurso (composto por pesquisadores da IBM) com circuitos previamente conhecidos pelos competidores e alguns outros ocultos. Essa competição, assim como as outras organizadas no contexto do ICCAD e também do ISPD, propõem problemas-chave da área de EDA (Electonic Design Automation) para os quais academia e indústria buscam atrair mais atenção e procurar algoritmos inovadores. Em outras palavras, tais problemas representam o estado da arte da industria de micro e nanoeletrônica.
 
Cabe observar que é o quarto ano seguido que equipes brasileiras estão no podium de competições internacionais de desenvolvimento de ferramentas de CAD para a microeletrônica. Em 2012, a equipe da UFRGS ganhou primeiro lugar e segundo lugar na competição de dimensionamento de transistores do ISPD, e em 2013 ganhou o primeiro lugar na mesma competição. Em 2014, a equipe da UFRGS ganhou o primeiro lugar na competição de posicionamento do ICCAD e a equipe da UFSC ficou em quinto lugar. Neste ano o resultado foi ainda mais expressivo, com uma dobradinha brasileira no podium: UFSC em primeiro e UFRGS em segundo.
 
As pesquisas nos temas de EDA realizadas pelas equipes da UFSC e da UFRGS têm recebido apoio financeiro de CAPES e CNPq por meio de diversos projetos, como INCT-Namitec, PRONEX CNPq-Fapergs, Edital Universal CNPq, PDTI-CNPq, Bolsas de Mestrado e Doutorado CNPq e Capes, Bolsas de IC CNPq e Fapergs.foto-equipes-UFSCUFRGS-correta

Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer – CTI
Rod. D. Pedro I (SP-65) Km 143, 6, Amarais | CEP. 13069-901 | Campinas – SP | (19) 3746-6188
Financiado com recursos CNPq Proc 573738/2008-4 e FAPESP proc 08/57862-6

 

CAPES CNPq Fapesp INCT CTI Renato Archer MCTI  marcadogovernofederal-2015